TRE-ES cria Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação

A comissão é um canal permanente de acolhimento, acompanhamento e orientação de pessoas afetadas por situações de assédio e discriminação no âmbito institucional

TRE-ES Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação

O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) criou a Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação, em atendimento a resolução nº 351/2020 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Por meio do Ato nº 45/2021, o Presidente do TRE-ES, Desembargador Samuel Meira Brasil Júnior instituiu a Comissão em primeira e segunda instâncias e definiu os nomes de seus componentes, que terão como principal função manter um canal permanente de acolhimento, acompanhamento e orientação de pessoas afetadas por situações de assédio e discriminação no âmbito institucional.

A primeira reunião da Comissão aconteceu na tarde da última sexta-feira (26) e foi presidida pela juíza Gisele Souza de Oliveira, que apontou a necessidade da realização de um diagnóstico para apurar a existência de casos de assédio moral, sexual e discriminação na Justiça Eleitoral e com tais elementos fomentar ações concretas para prevenir e combater condutas que impliquem em assédio ou discriminação no ambiente laboral.

Estudiosa do assunto, Gisele destacou a iniciativa louvável da presidência do TRE no sentido de promover um ambiente de trabalho saudável, digno e igualitário no âmbito das unidades judiciárias de 1º Grau da Justiça Eleitoral capixaba. “Particularmente, fiquei muito honrada com a escolha de meu nome para presidir a comissão que trata de um tema que sempre me interessou, que é exatamente as relações interpessoais no ambiente de trabalho. Espero realizar uma troca rica e produtiva com os meus colegas de comissão”.

Além da juíza Gisele Souza de Oliveira, fazem parte da comissão em primeira instância a magistrada Inês Vello Corrêa; os servidores Fabíola Solar de Almeida Gomes, Roberta Nogueira Borges, Fabrício Sperandio Picinati; a colaboradora Maria Aparecida Lucas Amorim e a estagiária Danielle Evangelista da Rocha.

A comissão em segunda instância é composta pelos magistrados Ezequiel Turíbio e Heloísa Cariello; pelos servidores Carina Charpinel Ventorini, Marcos Venturott Ferreira e Heloisa Bittencourt Weber; pelo colaborador Mackson Kavin Martins Barbosa Dutra; e pela estagiária Nathalia Wanzeller Nascimento.

Últimas notícias postadas

Recentes